• Opusquale

Centro de Serviços Compartilhados: mudanças para 2020

Se a sua empresa adota o conceito de Centro de Serviços Compartilhados, ela já

percebeu que ele está em constante evolução. Mais do que padronizar e concentrar processos, um CSC é sinônimo de eficiência operacional, produtividade e redução de custos. E em um ano com mudanças econômicas bruscas e uma pandemia que deve afetar formatos de consumo, gestão e negócios em todo o mundo, os CSC também irão se adaptar.


Agora é hora de validar o seu modelo de gerenciamento e adotar novas práticas para manter a sua empresa competitiva. Seu Centro de Serviços Compartilhados é, mais do que nunca, parte fundamental do negócio.

Confira abaixo as principais mudanças que devem chegar ao CSC neste e nos próximos anos:


Cadeia de valor conectada


A terceirização será uma realidade muito mais presente na rotina das grandes empresas. Além de ser uma opção viável para a redução com custos em mão-de-obra e estrutura, é uma forma de agregar valor aos produtos e serviços oferecidos. Mas não basta somente agregar outras empresas ou profissionais à sua cadeia de valor. Será necessário manter bons padrões de atendimento, através de SLAs e informações geridas através de plataformas tecnológicas que permitam a mensuração das entregas.

Já falamos sobre como o gerenciamento de SLAs impacta nos negócios e deve ser levado em consideração para crescimento das entregas. Agora é hora de reforçar seus acordos de nível de serviço agregando responsabilidade a quem faz parte da sua cadeia para reduzir perdas e garantir eficiência operacional.


Nos Centros de Serviços Compartilhados, cresce a automação


Este é um assunto que sempre vem à tona quando falamos sobre mudanças e inovação. No nosso blog já destacamos a automação para a gestão de projetos e será fundamental que as suas soluções contem com aplicações neste sentido. Reduzir consideravelmente trabalhos repetitivos e transacionais, evitando inclusive que eles tenham que ser feito por quem está alocado remotamente será imprescindível. Aliás, a automação nunca se fez tão necessária quando analisamos pela ótica do home office. Um considerável número de empresas ao redor do mundo adotou este modelo de trabalho emergencialmente durante a pandemia do coronavírus, mas sofre para controlar projetos e gerir equipes. Para se ter uma ideia, segundo pesquisa da McKinsey & Co, 68% dos processos corporativos seguem manualmente. Como garantir que eles sejam feitos quando o colaborador está alocado em um ambiente provisório? Este será um grande desafio e nosso ebook pode ajudar a sua empresa.

Menos foco em horas, mais foco em entregas

Quanto os profissionais da sua empresa produzem? Eles ainda são cobrados por horas dedicadas à empresa? Entre as mudanças que também devem chegar aos Centros de Serviços Compartilhados está a cobrança por produtividade, eliminando um modelo ultrapassado e ineficiente de gestão de pessoas. Cada vez mais os profissionais serão valorizados pelo que proporcionam à empresa. Para este novo modelo de gestão, será necessário contar com dados corporativos coletados através de ferramentas de controle de atividades. Será este tipo de ferramenta, como a da Ellevo, que proporcionará a padronização de processos para a geração de informação de qualidade, que resultará em análises assertivas de produtividade. A sua empresa já está atenta às mudanças que devem chegar aos Centros de Serviços Compartilhados? Para saber mais a respeito e entender como a Ellevo pode apoiar seu negócio na evolução da gestão, entre em contato com nossos especialistas.


9 visualizações

© 2016 By Opusquale TI

  • s-facebook
  • s-linkedin